Criar uma afeição entre público e marca através da propaganda pode ser considerado um grande feito para uma agência.

No Brasil, poucas marcas podem gabar-se por incluir seus bordões e garotos-propaganda na memória dos brasileiros.

É esse o caso da C&A. Afinal, se pensar em garotos-propaganda da TV brasileira, provavelmente um deles seja Sebastian, a dançante e animada figura do “Abuse e Use”.

Foi ele o primeiro garoto-propaganda negro do país, isso em 1990.

Mas de onde surgiu a ideia de “sacudir” os comerciais televisivos daquela forma? Segundo Woody Gebara, responsável pela criação do eterno personagem, a preocupação era trazer algo com que o público alvo se identificasse.

“O desafio do brifieng era criar uma campanha hard-sell, mas que ao mesmo tempo fosse fashion, irreverente, inovadora e diferente. Pela conexão da marca com a classe C, desde aquela época, já me veio à cabeça um afro-brasileiro, que representa a maioria no país”.

Unir diferentes elementos da indústria cultural foi o caminho para o sucesso da série de comerciais “Abuse e Use”. Gebara, que atualmente preside sua agência, a Woodycom, integrava o time da Avanti, house a agency da C&A, quando a primeira campanha foi concebida.

“O primeiro comercial foi inspirado numa clássica cena de “Blues Brothers” (Os irmãos cara de pau), em que o cantor Cab Caloway animava uma grande plateia com a música “Minnie The Mutcher”.

O Sebastian incorporou todo esse conceito com sua presença e carisma e foi um sucesso”, relembrou Woody.

1 comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*